Este artigo foi publicado originalmente na revista AgriHebdo (em francês). Clique aqui para acessar o original.

A água é preciosa: AQUA4D desenvolveu um sistema que não apenas economiza água, mas também usa as suas características particulares para resolver diversos desafios que a agricultura enfrenta atualmente.

A tecnologia da empresa sediada na Suíça, AQUA4D, é baseada numa abordagem multidisciplinar. Em seu núcleo, utiliza os efeitos dos campos de ressonância na água: "Estes campos de ressonância de baixíssima frequência atuam em grupos de moléculas da água e modificarão certas propriedades específicas", explica Eric Valette, CEO de AQUA4D que recebeu o seu doutoramento especializado em processos de tratamento de água. "A tecnologia transforma a estrutura da água, sem modificar a sua composição química". Inicialmente, em 2004, Eric Valette e Walter Thut, engenheiro e cofundador da empresa, voltaram sua atenção para a utilização do sistema em construções civís. "Ao reduzir o tamanho dos grupos, o processo melhora a dissolução e distribuição de elementos minerais e orgânicos na água. Como resultado, não há depósitos nas tubulações. Além disso, os resíduos existentes são gradualmente eliminados".

No entanto, tornou-se claro para eles que este tratamento também é muito procurado pelo setor agrícola. O sistema evita a deposição de biofilmes em sistemas de água potável, bem como o entupimento da micro irrigação. "Em vista do caráter inovador da abordagem, os primeiros anos foram dedicados a projetos piloto", explica Walter Thut. A pesquisa aplicada na agricultura tem aumentado exponencialmente ao longo dos anos, com várias colaborações acadêmicas com engenheiros e especialistas agrícolas. Estes mostram que o método AQUA4D fornece uma solução sustentável e rentável para vários problemas enfrentados pelos agricultores.

Vídeo: "AQUA4D e Agricultura 4.0", do jornal suíço Le Temps

Aumento das colheitas

"Ao intervir na água, todo o ecossistema é impactado. Quando se pensa sobre isso, faz sentido. Quando você o vê em primeira mão, é real", diz Urs Johner, um produtor de alimentos em Chiètres. Ele usa a tecnologia AQUA4D® em suas estufas, em uma superfície de 8 ha. Este tratamento aumenta a qualidade da absorção da água, bem como a sua infiltração. Além de minerais, os fertilizantes também são melhor dissolvidos. Quanto à penetração no solo, observa-se uma melhor retenção de água. Isto não só economiza água, mas também melhora o desenvolvimento do sistema radicular da planta. O tratamento de um elemento, neste caso a água, tem um efeito positivo sobre o solo, a planta e portanto sobre a colheita. Além disso, estas novas condições ajudam a controlar os nematódeos e a salinização do substrato.

Os motivos para integrar a tecnologia variam. Em países como a Suíça, França ou Holanda, as preocupações com a saúde das culturas, ou a resolução de um problema de entupimento, estão em primeiro plano. Por ora, economizar água é apenas mais um benefício. No Chile, Califórnia e África do Sul, por outro lado, a economia de água é um fator decisivo. Entretanto, no Brasil e África do Norte, a salinidade do solo é a motivação principal. Na Suíça, os agricultores entrevistados estão adotando a tecnologia para melhorar a qualidade e quantidade de suas colheitas. "O amarelamento da alface cultivada sob os 8 ha em minhas estufas levou-me a experimentar o AQUA4D. Desde então, só tenho tido alfaces verdes. Economizo água e melhoro o solo", explica Johner.

Integrado sem problemas

A integração da tecnologia não requer nenhum ajuste na gestão da operação. "A unidade, que pode ser alimentada por painéis solares, é colocada na fase final de irrigação. O sistema é livre de manutenção e o trabalho do agricultor não muda, apenas a gestão que irriga pode ser adaptada", explica Eric Valette. "O processo fornece uma resposta sustentável, rentável e universal à uma série de problemas agrícolas globais". Ao agir sobre a estrutura da água, um componente estável, o tratamento é capaz de apoiar os agricultores de todo o mundo". Desde que as primeiras unidades foram instaladas na Suíça, os sistemas de tratamento já estão operacionais em mais de 40 países.

Próxima etapa: culturas de campo

Diariamente, a equipa AQUA4D dedica-se à investigação e desenvolvimento. Dada a natureza inovadora da abordagem, a comercialização requer colaborações com instituições de pesquisa agrícola em diferentes países. Esta necessidade de ilustrar a eficácia da abordagem independentemente do ambiente e do clima permite-lhes descobrir mais pistas e responder ao principal desafio: criação de uma agricultura sustentável e rentável. Para ilustrar os efeitos, a empresa utiliza uma variedade das mais recentes ferramentas de monitoramento. "Estamos implementando a Agricultura 4.0 colaborando com diversas empresas e startups em todo mundo", diz Valette.

Além disso, a empresa suíça está atualmente trabalhando na adaptação de seu sistema à irrigação de culturas aráveis. Há muitos desafios a nível de engenharia. Este novo passo é apoiado pela Comissão Européia (Horizon 2020) e pela Fundação Suíça do Clima, entre outros. "A implementação do nosso tratamento no setor das culturas de campo tornará possível avançar e propagar não apenas a economia de água e energia, mas também a melhoria do solo, plantas e culturas em maior escala", conclui Valette.

  • Suíça
  • Tratamento de água

Estudo em andamento de AQUA4D em estufa em Valais, Suíça

AQUA4D pode ser perfeitamente integrado em instalações existentes.