Aqua4D Foco de Irrigação: Melões no Brasil

Melões são importantes no Brasil, totalizando uma produção de 596.460 t. – mais de 139.768, como em 2.000, de acordo com a FAOSTAT(Food and Agriculture Organization of the United Nations Nations – Organização de Comida e Agricultura das Nações Unidas). Certamente, em algumas regiões como o Rio Grande do Norte, a produção do melão é uma das atividades econômicas mais importantes, com uma enorme demanda de exportação, assim como crescimento do consumo doméstico[1].

É uma história de sucesso, entretanto, cheia de altos e baixos. As safras de melão no Brasil são propensas a seca. Uma empresa grande relatou a necessidade na redução na produção, devido a 6 anos de escassez de água, causando um efeito nocauteador nas exportações. Ano passado, a distribuidora europeia Levarht, registrou volume mais baixo de melões, com mais de 140 de containers à menos sendo enviado à Europa. Todavia, tal queda “não foi causada pela seca, mas sim, pela alta salinidade da água,"[2], com sua demanda foi preenchida por competidores da Espanha.

Em áreas do mundo onde a água é escassa, no entanto, o uso de água salina para a irrigação é uma prática comum [3]. De fato, a maior produtora de frutas no Brasil, Agricola Famosa, usa EC 3.0-6.0 de água salina para irrigar suas safras, na qual incluem melões, papaya, banana, maracujá, entre outras. Muitos anos de acúmulo de sal no solo diminui a produtividade e o impede de alcançar mais que um ciclo por ano. São encarados com a paralisação da atividade nessas terras e o deslocamento da produção de melão para uma nova área. No ano de 2014 foi iniciado o primeiro estudo de validação com o sistema Aqua4D, tratando o fluxo de 150m3/h (660 US GPM) em uma parcela de 24ha (60 acres) à fim de reduzir a salinidade do solo e aumentar a produtividade.

Os resultados começaram, mas meramente como produtores ao redor do mundo puderam esperar do sistema Aqua4D, com aumento de produção aumentada entre 7 e 17%, com melhor qualidade de exportação e menos frutas refugadas. Enquanto isso, devido ao efeito de lixiviação do sistema, a Agrícola Famosa retornou a 2 ciclos por ano na mesma terra. Certamente, após o surgimento dos primeiros resultados, CFO Richard Müller, foi movido para escrever uma carta aberta de agradecimento (veja aqui). Paulo Danta, Supervisor de Campo das safras de melão da empresa, destacou a importância da qualidade da água e seu impacto na produção: “Começamos à utilizar essa nova tecnologia com 24 hectares e, os ganhos de produtividade, diminuição na perda de fruta e melhor condição geral na saúde das mesmas foram tão significativos que expandimos para 1.000 hectares na primeira fase. O que vemos aqui, com essa nova tecnologia, é a possibilidade de melhor crescimento, qualidade e saúde das safras de melão.”

A Aqua4D trabalha de mãos dadas por este caminho com os clientes ao redor do mundo, conduzindo estudos de validação na região e provando a eficácia do sistema. Para safras de melão, os resultados foram positivos por todos os lugares, à partir de estudos em países incluindo Tunísia, Itália, Espanha e Costa Rica.

Tunísia: um estudo de 2012, no Instituto Superior de Agronomia Chott-Meriem Chott–Meriem Higher Institute of Agronomy observou melões Citirex F11 em um ambiente de estufa. Testando, especificamente, a resistência aos ataques de nematoides. O teste foi realizado em água não tratada X água não tratada com nematicidas X água tratada com Aqua4D. Foi apresentado aumento de produção de 42%, com o controle de nematoides mais eficiente do que nematicidas químicos, assim como a redução de danos à planta

Itália: Um estudo de 2017, em Lombardy, observou 145 pés de melão por 21 dias. Os resultados apresentaram um aumento de 23% no peso da produção, no dia final da análise das plantas que foram irrigadas com água tratada pelo Aqua4D

Espanha: Os resultados de um produtor de melancia na Espanha, em 2016, mostraram um aumento de 7,6% da produção comercial nas safras tratadas pelo sistema Aqua4D, comparada ao controle. Recentemente, em junho de 2018, no sul da Espanha, os números e pesos de melões irrigados com Aqua4D foram comparados aos melões de controle, com as demais circunstâncias iguais, com resultados prematuros apontando o aumento de produção de 32,6%

Costa Rica: Também no meio de 2018, um grande produtor de melão olhava, especificamente, para a eficácia do sistema na resistência contra nematoides. Os resultados mostraram diminuição de até 94% na população de nematoides ao redor dos pés de melão, assim como um melhoramento significativo na qualidade das frutas e taxas de rejeição.

Os resultados para os melões estão em sintonia com os de uma grande variedade de outras culturas. O agrônomo Jefferson Dantas trabalha com plantações de mamão e relatou que a germinação ocorreu dentro de 55 dias, 10 dias menos que o normal, com troncos maiores e mais sólidos, resultando em maior colheita de frutos. "Além disso, economizamos mão de obra porque não precisávamos desobstruir gotejadores ou retirar depósitos orgânicos, e finalmente encontramos uma solução para nosso problema de salinização; hoje estamos equipando 100% de nossas plantações de mamão com Aqua4D". Enquanto isso, em uma recente entrevista no evento Hortitec deste ano, João Suss, Diretor-Gerente do Grupo Araunah, relatou recentemente seu sucesso no uso do sistema com cultivos de banana, café e tomate, expressando que os produtores e produtores no Brasil estão cada vez mais interessados em como o sistema Aqua4D pode aumentar suas vantagens competitivas. [1]

Quer se trate de melões no Brasil, fazendas verticais na Holanda, flores no Vietnã ou amêndoas na Califórnia, os produtores em quase todos os continentes têm percebido a vantagem competitiva e os enormes benefícios - quantificáveis e comprovados - que a irrigação com o sistema Aqua4D lhes proporciona.

1] Cadeia Global de Produção de Melão: http://www.global-labour-university.org/fileadmin/GLU_conference_2016/papers/C1/Belik.pdf

2] "A temporada de melão brasileiro começou com volumes mais baixos": http://www.freshplaza.com/article/182005/Brazilian-melon-season-started-with-lower-volumes

3] "Modelação de uma gestão sustentável da água salgada em condições de irrigação deficitária para o melão em Espanha e no Brasil": https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/25296534

[4] "Entrevista: João Suss (Araúna Tech) na Hortitec 2018": https://blog.aqua-4d.com/araunah-hortitec/